top of page

EU NÃO NASCI PALESTRANTE

Atualizado: 21 de dez. de 2022

Lembro-me como se fosse hoje. Aos sete anos de idade mamãe tentou tomar soda caustica para pôr fim a sua vida, resultado de alguma das diversas dificuldades que passávamos na época.


Eu falei para ela que iria ser tenente na Academia da Força Aérea Brasileira e que ela teria uma vida melhor. Inocência de um garoto. Não tinha a mínima noção das dificuldades para chegar a tal patente. (Esta história estará em meu segundo livro, que será lançando em 2023).

Acho que foi nesse mesmo dia que mudou tudo aquilo que estava para acontecer em minha vida. Como todos os seres, acertei, errei, desapontei pessoas, fui desapontado também, magoei e fui magoado, amei e fui amado.


Mas tenho certeza de uma coisa, a palavra ¨MEDO¨ foi extinta do meu dicionário. Me transformei em uma máquina de trabalhar pulei algumas etapas da vida. Descobri que para ter lugar ao sol, precisava ser diferente, o igual tem em todos os lugares.


Vendi tripa de suíno nas ruas. Entrei no açougue aos 10 anos para entregar carnes e aos 14 fui para capital. Com 15, através de uma prima, entrei para uma multinacional que exportava gado para a África do Sul, para ser tratador de boi. Fiz curso de inseminação artificial e fui o melhor da turma, consegui o cargo de inseminador oficial de gado. “P.O.I (puro por cruza internacional)”. Aos 18 fui eleito Funcionário do Ano. Com 22 abri meu primeiro açougue.


Onde é o trabalho? Xingu, Mato grosso, Pará, Pernambuco, etc. Não me interessava! Estive em lugares sem qualquer comunicação para ouvir a voz da minha própria filha, o telefone mais próximo era há mais de 15 km de distância. Já dormi em rodoviária, fiz viagens de 4 dias dentro de um ônibus. O importante era que o dinheiro chegava para minha mãe, mulher e filha.


Gosto muito de usar uma frase: “Quando tudo estiver ruim, desanimador e você estiver se sentindo derrotado, não desista, vai passar.” Quando tudo estiver maravilhoso, tudo dando certo, com dinheiro, saúde, vida sentimental, vigie, isso também vai passar. Desistir nunca foi e não será minha opção.

Paulo Tadeu de Oliveira / CIENTISTA SOCIAL

Gestor MBA em "Gestão de Açougues".



17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page